POR QUE VOTAREMOS EM JAIR BOLSONARO

 

Nós, um grupo de cidadãos brasileiros abaixo assinados, engenheiros graduados pelo ITA - Instituto Tecnológico de Aeronáutica, uma instituição educacional que há mais de 60 anos é motivo de orgulho para o País, conscientes da situação política nacional e após avaliações dos candidatos à Presidência da República, tomamos a decisão de votar em Jair Bolsonaro.

 

A chave para melhorar o Brasil não está só na Política, mas faz parte dela. A chave para melhorar o Brasil está no Povo brasileiro, cujo desenvolvimento vem sendo retardado pela ideologia marxista-gramscista do PT e dos outros partidos de esquerda que dominaram o País nos últimos 16 anos! Tudo o mais é consequência.

 

Apenas um dos candidatos fala do Povo e de suas limitações: Jair Bolsonaro. Todas as maiores polêmicas de sua trajetória giram em torno de assuntos humanos: a criminalidade, a ideologia de gêneros, a educação infantil, as cotas raciais, o LGBT, o feminismo radical, a família, a religião, as drogas. Lula se considera o "pai dos pobres," mas usa os pobres como massa de manobra, dando-lhes dinheiro e comida, mas mantendo-os na dependência do estado. Todos falam da Educação formal, mas não da educação familiar. Falam do salário dos professores, mas não do interesse da população pela aquisição de conhecimento. Desprezam o fato de que 30% da população brasileira é analfabeta funcional. Não se importam que a cultura novelesca e do politicamente correto substituiu a cultura do conhecimento. Bolsonaro e seu vice Gen. Mourão falam o que falam porque conhecem profundamente o Povo brasileiro.

 

O impeachment da Dilma e a prisão do Lula pareciam sinais definitivos de que o Brasil, finalmente, dava os primeiros passos para um futuro mais confiável e melhor. Ledo engano. Lula continua dando as cartas no jogo político e sua influência volta a ser uma grande ameaça ao País. Não se deve subestimá-lo. Se em 2002 ele estava apenas tentando a eleição, agora ele é um animal ferido e vai querer se vingar de quem o pôs na prisão. Lula é inimigo mortal do Brasil republicano. Sua ambição não tem limites. Não passa um dia sem que alguma decisão exótica a favor dele aconteça.

 

Este embate eleitoral não será só entre os candidatos. Será um embate entre os movimentos nacionais e internacionais de esquerda, e o futuro do Brasil. O nosso defensor nesse embate deve colocar o País acima de si mesmo. Deve ter caráter. Deve ser honesto e humilde. Deve conhecer o lado mau, mas também o lado bom do Congresso para saber com quem contar. Deve ser corajoso. Seus auxiliares devem ser escolhidos por competência. Deve estar acostumado a premiar por méritos não pela malandragem. Deve conhecer o País, seus recursos, sua história, seus problemas e falar em soluções de fato, sem ter de mentir quando essas soluções não agradem a todos. Acima de tudo deve conhecer seu povo para poder uni-lo e torná-lo produtivo e mais feliz. Economia? Claro, mas um país dividido não cresce. Por isso o nosso futuro presidente deve ser um líder de direita meritocrática, não só anti-Lula, mas acima de tudo capaz de unir o povo e restaurar a base da sociedade: a família brasileira.

 

A eleição de Jair Bolsonaro trará uma drástica mudança nas discussões políticas do País. Nenhum dos outros candidatos tem convicções como ele sobre o que é preciso fazer para pôr ordem no País. E sem ordem não há progresso. Lula está preso, mas Zé Dirceu está solto e a preocupação de Bolsonaro sobre a possibilidade de fraude faz sentido. O voto impresso, única solução já transformada numa lei dele mesmo, foi barrada por mais uma decisão exótica do STF.

 

Nota: Este manifesto não representa posições oficiais do ITA - Instituto Tecnológico de Aeronáutica ou de suas instituições associadas, que jamais participaram, se manifestaram ou influíram nas colocações apresentadas, representando unicamente as posições dos cidadãos e cidadãs que o subscrevem com seus nomes completos e respectivos anos de graduação no ITA.

 

Segue a lista dos 242 subscritores (em 17/11/2018) e respectivos anos de graduação no ITA:

 

 

José Moacyr Seber, 1956

Aldemar Fernandes Parola, 1960

Augusto de Vasconcellos, 1960

Carlos Alberto Barroso de Souza, 1960

Constantino Augusto Henrique Schwager, 1960

Decio Fischetti, 1960

Ivo Gregori, 1960

Pedro Paulo Rocha, 1960

Waldecy Gonçalves, 1960

Antônio Vicente de Souza e Silva, 1961

Carlos Alberto da Silva Tumang, 1961

Luiz Sambiase, 1961

Romulo Villar Furtado, 1961

Samuel Kazuyuki Konishi, 1961

Alberto Mariano Martino, 1962

Flavio de Lacerda Abreu, 1962

Mauricy Airton Terra, 1962

Ozires Silva, 1962

Ronald Joseph Eckmann, 1962

Alcindo Rogerio Amarante de Oliveira, 1963

Amadeu Aleixo Machado, 1963

Antonio Tyla, 1963

Gilberto Dib, 1963

Gustavo Damasio Monteiro, 1963

Hans Gerhard Schorer, 1963

Hitoshi Shimizu, 1963

Luiz Alves Netto, 1963

Luiz Carlos de Freire Barata, 1963

Marcelo Garcez Lobo, 1963

Nelson de Jesus Parada, 1963

Sérgio Dalton Leme Carpentiere, 1963

Sergio Gomes de Oliveira, 1963

Cássio de Toledo Piza Junior, 1964

Cesar Salim, 1964

Gianfranco Biazzi, 1964

Joao Odail Alberto, 1964

Leiger Saukas, 1964

Manoel Afonso Vianna de Loyola e Silva, 1964

Mario Karpinskas, 1964

Pedro Wladimir Chvidchenko, 1964

Rui Enio Serruya, 1964

Ruy Korbivcher, 1964

Sergio Carlos Ricardo Bindel, 1964

Shinsaku Nagumo, 1964

Claudio Mengotti, 1965

Daniel da Costa Mendes, 1965

Hiroaki Kokudai, 1965

José Francisco Guimarães Costa, 1965

Júlio Ivo Albertoni, 1965

Leendert Oranje, 1965

Luiz F. Correia de Novaes, 1965

Miguel Cipolla Junior, 1965

Nerel Colombo, 1965

Oscar Akio Nawa, 1965

Paulo Marraccini, 1965

Paulo Peter Baumotte, 1965

Raul Antônio Del Fiol, 1965

Sérgio Roberto Friggi, 1965

Sylvio Lacerda de Lima, 1965

Flávio Macedo Salgado, 1966

Gilberto Geraldo Garbi, 1966

José Carlos Correa Borges, 1966

Luiz Carlos Pinheiro da Silva, 1966

Mauro Taschner, 1966

Ruy Norio Ezawa, 1966

Sérgio Luiz Bragatto, 1966

Sergio R. P. Teixeira, 1966

Felix Vitiritti, 1967

João Alfredo de Faria, 1967

Rogerio Muniz Carvalho, 1967

Arnaldo Coutinho Costa, 1968

Paulo Cesar Silva Campos, 1968

Ademir Castilho Piqueira, 1969

Antonio Claudio de Carvalho Monteiro da Silva, 1969

Cesar Gavillon, 1969

Dalton Herbert Martins Costa, 1969

Fernando Martins Franco, 1969

Fujio Takamura, 1969

Gilberto Lopes da Silva, 1969

Hermes Nilton Macau, 1969

Jocelio da Silva Candido, 1969

José Roberto Conduta, 1969

Josemar Gomes Mendes, 1969

Marcos Olandoski, 1969

Paulo Renato de Morais, 1969

Renemar França, 1969

Jose Otavio Oliveira de Almeida, 1970

Leosmar Gonzales Martinez, 1970

Antonio Nunes Jr, 1971

Ivan Vicente Janvrot Miranda, 1971

Jose Flavio Ferreira Bezerra, 1971

José Rangel Farias, 1971

Julio Portela, 1971

Luiz Carlos Dal Col, 1971

Mario Pereira de Araujo Santos , 1971

Nicolau Saptchenko, 1971

Renato Masaaki Arata, 1971

Silvio Roberto Manfrin, 1971

Wander Montandon, 1971

Carlos Alberto Klotz Jr., 1972

Luiz Carlos Galvão, 1972

Álvaro Muriel Lima Machado, 1974

Osamu Saotome, 1974

Antonio Carlos Lavelha, 1975

Carlos Antonio Fernandes Gomes, 1975

Celso Leal Mariuzzo, 1975

Francisco Cardoso de Medeiros Filho, 1975

Loreno Menezes da Silveira, 1975

Manoel Décio Pinheiro Filho, 1975

Nelson Higino da Silva, 1975

Otavio A. L. Ventura, 1975

Ricardo de Oliveira Pinto, 1975

Ricardo Pesce, 1975

Rinaldo Alfinito, 1975

Sergio Fuchs, 1975

Marcelo Lopes de Oliveira e Souza, 1976

Carlos César Moretzsohn Rocha, 1977

Estevão Ghizoni Filho, 1977

Flamínio Levy Neto, 1977

Henrique Emiliano Leite, 1977

João Fernando Lacerda do Amaral, 1977

José Paulo Chapaval Dos Santos, 1977

Juarez Antonio Pessotti da Silva, 1977

Norberto Antônio Ferrari, 1977

Paulo Rubens Lancia Cury, 1977

Tarcisio de Negreiros Bomfim, 1977

Toshiaki Yoshino, 1977

Wilson Guimarães Cavalcanti, 1977

Adalberto Belluomini, 1978

Antonio José Francisco Schmitt, 1978

Celso Luís de Lima, 1978

Domingos Sávio Carvalho Pereira, 1978

Flávio Gottardo de Oliveira, 1978

Jorge Luiz Colnaghi, 1978

José Alfredo de Castilho Lopes da Costa, 1978

Jose Antonio Mauricio, 1978

José Carlos Arantes, 1978

José Luiz Rocha Belderrain, 1978

José-Marcio Martins da Cruz, 1978

Levy Gonçalves, 1978

Luetz Villa Ribeiro, 1978

Mario Lucio Minas de Assunção, 1978

Maurício Pazini Brandão, 1978

Milton de Souza Sanches, 1978

Paulo Celso Xavier Assad, 1978

Paulo Lício de Geus, 1978

Robinson R. Pitelli, 1978

Rubens de Melo Marinho Jr, 1978

Venâncio Alvarenga Gomes, 1978

Roberto Oliveira de Carvalho, 1979

José Jaétis Rosário, 1980

Luiz Antonio de Queiroz Jacob, 1980

Pedro Paulo Longuini, 1980

Eddie Vaccari, 1981

Helder Sperling, 1981

João Almeida Couto, 1981

Luiz Sérgio Heinzelmann, 1981

Otto Herbst, 1981

Paulo Arantes de Azambuja, 1981

Paulo Sergio Baskerville Ierardi, 1981

Renato Bastos Tovar, 1981

Charles Kusniec, 1982

Marcio Mattos Borges de Oliveira, 1982

Guilherme Milone Silva, 1983

Helio Yukichigue Nakassa, 1983

José Francisco Santaella, 1983

Marino Arpino, 1983

Michael Oesterreicher, 1983

Nathan de Vasconcelos Ribeiro, 1983

Rodolpho de Lucente Filho, 1983

Silas Barroso Schimith, 1983

Antonio Marcos Costa Fonseca, 1984

Fabio Mauricio Carvalhosa de Mello, 1984

Fausto Zucchelli, 1984

Issao Ishida, 1984

Luiz Mariano Julio, 1984

Martin Esaki, 1984

Paulo Jorge de Medeiros Vieira, 1984

Sérgio Leite Lopes, 1984

Silvio Kiyoharu Maemura, 1984

Carlos Alberto Bourguignon, 1985

Hamilton Caio Gouvea, 1985

Sérgio Rosvald Donaire, 1985

Marcos Mattoso de Salles, 1986

Thales C. O. L. Guarino, 1986

Vital Holmo Batista, 1986

Adalberto Sampaio Santos, 1987

Arthur Claudio Soares Accampora, 1987

Jose Vicente Friguglietti, 1987

Rodrigo Motta Mendes, 1987

Annibal Hoeschl Abreu, 1988

Pedro Cingo Makiyama, 1988

Celso Braga de Mendonça , 1990

Felipe Eudes Pontes Fernandez, 1990

Francisco Bigossi, 1990

Claudio Henrique Cardellini Martino, 1992

Marcello Populo, 1992

Antonio Carlos Alvarez Fasano, 1993

Eduardo Nagata, 1993

Eduardo Soares Barbeitos, 1993

Luiz de Sousa Severo Filho, 1993

Marcos Cesar Pontes, 1993

Rogério Alessandro da Silva Passos, 1993

Ronaldo Vieira Cruz, 1993

Fabiano Mazza, 1994

Gustavo Duarte Ribeiro Mota, 1994

Lorenzo Jorge Eduardo Cuadros Justo Júnior, 1994

Luiz Bayard Mello de Athayde, 1994

Marcus Vinícius Teixeira Monteiro, 1994

Pedro Jobim Alves Ferreira, 1994

Rodrigo Andrade Cavalcanti Araujo, 1994

Celso Guitarrari Filho, 1995

Jefferson Scalabrin da Silva, 1995

Frank Cabral de Freitas Amara, 1999

Francisco de Mattos Brito Junior, 2003

Cleber da Silva Rodrigues, 2004

Marcelo Luiz de Oliveira Portela, 2004

Ralph Felipe Massaichi Gondo, 2004

Rodrigo Vieira Miranda, 2004

Tomaz Schmidt Cavalcante, 2004

Fabio Leonardo Longo da Graça, 2005

Marcelo Vasconcelos de Carvalho, 2005

Eduardo Luis Sales dos Santos, 2006

José Bernardo Neto, 2006

Leonardo Ostan Bitencourt , 2006

Júlio César Moura de Oliveira, 2008

Renzo dos Santos Nuccitelli, 2008

Alan Jeferson Pereira Garcia, 2009

Filipe Freitas Camelo, 2009

Flavio Ryan da Silva Santana, 2009

Leandro Farias Nogueira, 2009

Leonardo Gomes da Silva, 2009

Pedro Paulo Gomes D. de O. Santos, 2009

Bruno Araújo de Albuquerque Maranhão, 2010

Diogo Ponte Lauda, 2010

Gabriel de Sa Meira de Araujo, 2010

Gabriel Machado Grossi, 2010

Joice Faria Amaral, 2010

Lua Selene da Silva Almeida, 2010

Saullo Carvalho Castelo Branco, 2011

Victor Moraes de Faria, 2011

Giovanne Joaquim Teles de Castro, 2012